I Workshop da 2ª turma da residência

Na última segunda-feira, dia 14 de outubro de 2019, a Residência em Tecnologia da Informação da Justiça Federal no Rio Grande do Norte realizou o seu primeiro workshop de projetos, apresentando parte do que foi desenvolvido durante os primeiros meses da nova turma — compareceram ao workshop professores, servidores, diretores e magistrados, além dos próprios residentes.

A apresentação ocorreu no auditório do prédio sede e foi aberta pelo Diretor do Foro da JFRN, juiz federal Carlo Wagner Dias Ferreira, que enalteceu a importância da Residência em TI na busca por soluções para o judiciário. Em seguida, o Diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação, David Montalvão Júnior, comentou a importância do workshop como uma prestação de contas da atividade realizada pelos residentes em TI.

A professora da UFRN e coordenadora da residência Thaís Batista apresentou o processo por trás da residência para os presentes, e em seguida as três equipes tomaram a bancada para a apresentação dos seus produtos, seguindo a ordem de Desenvolvimento de Software, Business Intelligence e Infraestrutura e Redes.

Residentes, professores, servidores e magistrados

Desenvolvimento

Dando início à apresentação dos residentes, a equipe de Desenvolvimento dividiu-se em dois grupos para a apresentação de dois projetos: o framework Alpha e o sistema ProErgo. O Alpha foi apresentado como um conjunto de ferramentas que serve como base para o desenvolvimento de outros sistemas, que foi iniciado pela primeira turma da residência e posteriormente passou por diversas melhorias durante a turma atual. Em seguida, a equipe do ProErgo, um dos sistemas que usa o Alpha em sua arquitetura, apresentou o estado atual do sistema — fazendo uma introdução do projeto e então passando pelos módulos e funcionalidades existentes: o módulo captura e o módulo web com acompanhamento postural, áreas de insatisfações, gerenciamento do sistema e questionários.

Business Intelligence

Em seguida, foi a vez da equipe de Business Intelligence, que iniciou a apresentação com uma linha do tempo com os pontos principais realizados pela equipe desde o início da residência.

A equipe comentou a importância da análise de dados dentro da Justiça e os benefícios que esta atividade traz para o órgão, mostrando resultados em números. Os “robôs”, que trazem um grande ganho de agilidade e eficiência para diversos procedimentos, também foram apresentados, dando enfoque à aplicabilidade promissora da automação e inteligência artificial dentro da Justiça.

Redes e Infraestrutura

Finalizando as sequência de equipes, os residentes de Redes e Infraestrutura também iniciaram com uma linha do tempo, destacando os projetos que seriam abordados mais a fundo ao longo da apresentação.

A equipe expôs diversas atividades realizadas desde o início da residência, como o monitoramento e reestruturação da rede wi-fi, levantamento de equipamentos,  dashboards do servidor do Aljava e criação de scripts de automação para ativos de rede, mostrando também os benefícios reais trazidos por cada um destes projetos.